Aplicação de ozonioterapia na estética

A Ozonioterapia é a grande aposta do ramo de estética em 2021. E isso se deve a três fatores principais: a ozonioterapia funciona para MUITAS desordens estéticas, tem um custo de investimento baixo e uma margem de lucro com retorno de até ¾.

Mas você sabe para que serve a ozonioterapia e quais são os seus benefícios na estética? O Papo de Estética vai te contar tudo.

O que é Ozonioterapia?

Então: como o próprio nome já diz – é uma terapia a base de gás ozônio, o O³. Mas não – não é exatamente o gás natural – conhecido por causa da Camada de Ozônio.

A ozonioterapia é aplicada através de um gás medicinal criado através de aparelhos chamados de “geradores de ozônio”. Estes geradores vão transformar oxigênio medicinal (O²) em ozônio medicinal (O³) – dentro da concentração determinada para cada tipo de tratamento.

Uma vez que tenha sido transformado, o que é entregue pelo aparelho é uma solução mista de oxigênio e ozônio, com concentração de 95% a 99,95% de oxigênio e de 5% a 0,05% de ozônio. Estas são as bases de utilização máxima e mínimas de ozônio para que a entrega sega segura e eficaz.

Mas por que O³? Quais os benefícios o ozônio?

Os estudos com o ozônio medicinal datam da Primeira Gerra Mundial e, de lá para cá, a ozonioterapia ganhou a dedicação de muitos cientistas que comprovaram que o ozônio funciona em tratamentos odontológicos, medicinais e até em veterinários.

Ozonioterapia na estética

Seus benefícios fisiológicos mudam de acordo com a concentração de ozônio usada nos tratamentos, mas os principais benefícios para o organismo são:

  • Sua ação antisséptica (que combate fungos, vírus e bactérias);
  • Seu poder antioxidante;
  • A provocação de uma modulação na resposta inflamatória;
  • A ativação do sistema imunológico;
  • O aumento do metabolismo.

E quais são os tratamentos com ozonioterapia na estética?

Por causa de todas estas respostas fisiológicas, a ozonioterapia na estética é eficaz para:

  • A gordura localizada;
  • A celulite (FEG);
  • A flacidez;
  • A acne;
  • O rejuvenescimento facial;
  • Algumas manchas na pele;
  • O emagrecimento;
  • A Harmonização Oro Facial (HOF)
  • O fortalecimento e crescimento dos cabelos;
  • A potencialização na permeação de ativos;
  • A dermatite seborreica;
  • Etc.
Tratamento de harmonização facial com ozonioterapia

Como eu posso aplicar a ozonioterapia?

O ozônio possui múltiplas formas de aplicação disponíveis – cada uma para um profissional e para determinado tipo de tratamento.

Os protocolos com a utilização de ozônio devem levar em consideração, aliás, não só a forma de aplicação como a dosagem correta e a concentração indicada.

Em resumo, existem duas formas de entrega do ozônio: a local e a sistêmica.

Aplicação local de ozônio

É feita diretamente no local a ser tratado, para que se tenha um tratamento mais objetivo e direcionado.

Na estética, as formas de aplicação local são, por exemplo:

  • Por meio das bags infladas com gás: esta é uma técnica bastante utilizada na estética para, por exemplo, o tratamento de celulite.
  • Através de injeção subcutânea: bastante utilizada para acne, harmonização oro facial e celulite; (é uma aplicação que se assemelha à de carboxiterapia, porém indolor e com o gás ozônio);
  • Através do uso tópico, com água ozonizada, óleo ozonizado ou dermocosméticos ozonizados: para tratamentos de rejuvenescimento, por exemplo.
Inflação de bag com gás ozônio

Aplicação sistêmica de ozônio

Busca tratar as desordens estéticas através do todo – visando aumento de metabolismo e aumento do sistema imunológico, por exemplo.

Na estética, a principal via de aplicação sistêmica é a retal – feita através de uma sonda bem pequena por onde o gás é introduzido no paciente e absorvido pela mucosa da região.

Apesar de existirem outras formas, esta é a mais barata, segura e eficaz.

O professor Rafael Ferreira falou sobre isso no Revela Estética 2020 (clique aqui para ver a palestra) e apontou um importante uso da aplicação sistêmica para uma harmonização fisiológica que, segundo o doutor, vai trabalhar também a causa destas desordens estéticas.

Sendo assim, você pode combinar as aplicações – provocando uma ação local e sistêmica.  

A ozonioterapia pode ser aplicada em todo mundo?

Quase.

Como o ozônio é natural e biocompatível, não causa alergias a pacientes e tem pouquíssimos casos de efeitos adversos graves registrados no Tratado de Madrid (que regulamenta o uso da ozonioterapia na área da saúde).

Mesmo assim, existem algumas contraindicações. As principais são:

#1. Pacientes com favismo e doença hemolítica aguda (o Tratado de Madrid orienta a fazer o teste de G6PD antes da aplicação); e

#2. Pacientes com hipertiroidismo tópico.

#3. Além disso, é importante prestar atenção na aplicação de ozônio em gestantes (que não devem receber o tratamento nas primeiras 13 semanas de gestação).

#4. Ao aplicar o ozônio, é importante notar que a inalação também não pode ocorrer de forma nenhuma em nenhum paciente.

Eaí, gostou de saber mais sobre a ozonioterapia? Este é um assunto novo, mas que já possui MUITO o que falar. Se você ficou com alguma dúvida, deixe aqui nos comentários que, em seguida, teremos mais ozônio no Papo de Estética.

Está pensando em aplicar a ozonioterapia? Então temos uma dica especial: o professor Rafael Ferreira fará um curso nos dias 21 e 22 de junho, em Florianópolis! Acesse aqui para saber mais!

Não se esqueça de seguir a RentalMed nas redes sociais porque é por lá que postamos todas as novidades que acontecem por aqui!

Curso de ozonioterapia com Rafael Ferreira
Facebook Comments