Toda esteticista sabe do quão importante é ter em sua clínica tratamentos com radiofrequência. Afinal, a tecnologia tem se mostrado cada vez mais precisa em seus resultados. Se você é essa profissional ou é aquela que está em busca de potencializar os resultados de seus tratamentos, já devem ter se perguntado – qual a temperatura ideal para cada tratamento com RF?

Embora a técnica não seja invasiva é necessário saber a temperatura certa a fim de não haver um superaquecimento do tecido e consequentemente um efeito rebote.

Por isso, vamos esclarecer de uma vez por todas algumas dúvidas sobre radiofrequência.

Vem com a gente!

Como a radiofrequência atua

A RF é um procedimento que trabalha com o agito das moléculas e gera calor, aquecendo o tecido biológico com temperaturas que podem variar de 39°C a 42°C para provocar a neocolagênese – estímulo do surgimento de novas fibras de colágeno que melhoram o tônus da pele.

A fim de melhorar a circulação sanguínea, a vasodilatação e aumentar a produção de elasticidade. Sendo assim , eficaz nos tratamentos de celulite, gordura localizada, fibrose e aderências.

As altas temperaturas nos tratamentos

tratamento de RF

Temperaturas abaixo de 37°C não geram uma lesão térmica, ou seja, não causam inflamação. 38ºC provoca um aquecimento indicado para o estímulo de colágeno e circulatório. Porém, quando falamos de temperaturas superiores as mencionadas tenha cuidado e esteja atenta ao seu objetivo de tratamento, pois altas temperaturas desencadeiam uma inflamação com processo de cicatrização em efeito cascata. O que seria esse efeito?

Funciona assim: as altas temperaturas causam uma inflamação, posteriormente proliferação de fibroblastos, depois produção de colágeno e por último o remodelamento desse colágeno. Ao passo que cada uma dessas fases possuem um ciclo de reparação tecidual com cerca de 21 dias, já o remodelamento pode durar até 1 ano.

Agora que você já entendeu sobre o mecanismo da radiofrequência vamos direto ao ponto. Qual a temperatura para cada tratamento?

Qual temperatura usar na radiofrequência?

temperatura da radiofrequência

Sempre monitore a temperatura da região tratada para não haver uma pele que passa dos 42°C e gerar queimaduras e degradação da proteína da pele. Sendo assim, sempre tenha em mente o objetivo do tratamento e o grau de temperatura desejada.

E agora iremos elencar as indicações de temperatura para cada tratamento com a radiofrequência.

Vamos lá?!

Flacidez tissular – 38°C a 42°C

Flacidez tissular

Neste procedimento a RF estimula a retração das fibras e gera uma inflamação controlada. Nos tratamentos faciais aplique nas laterais do pescoço, mas nunca na região onde se encontra a tiroide, pois esta não pode receber estímulo quente ou frio. A aplicação produz novas fibras e melhora a firmeza da pele.

Gordura localizada – 38°C a 40°C

Manter esta temperatura para estimular a lipólise, ou seja, rompimento do triglicerídeo em ácidos graxos livres e glicerol (3 ácidos graxos e 1 glicerol, sendo que a membrana fica intacta, somente o triglicérides se rompe). E os resultados são animadores, ao diminuir os adipócitos (célula de gordura) do local.

#Dica 1: Ao gerar a lipólise é preciso haver o gasto dessa energia liberada através da atividade física ou aliar a outro tratamento com plataformas vibratórias e inibir a lipogênese por meio da quantidade e dos alimentos ingeridos. Sendo assim, o resultado do tratamento para gordura localizada será potencializado.

#Dica 2: Aplique com intervalo de 15 a 30 dias. No entanto, estudos recentes mostram a possibilidade da aplicação ser semanal desde que controle o estresse oxidativo, que gera radicais livres. E uma das formas de controlar é com o LED (Diodo emissor de luz), que estimula o colágeno e controla a inflamação.

Fibrose e cicatriz – Manter em 37°C

A fibrose e cicatriz são fibras misturadas e por isso precisa da temperatura para reorganizar as fribras e alcançar a normalidade do tecido biológico.

Nesse sentindo, aplique até mesmo uma vez por semana.

Celulite – Até 37°C

tratamento de celulite

Para tratar as temidas celulites fibróticas, a RF pode ser uma boa indicação ao promover a vasodilatação para melhor troca metabólica e oxigenação.
Assim, reduz a quantidade de toxinas nas células e, consequentemente, o tamanho delas.

Podendo ainda, aliar outras técnicas como: vacuoterapia, LED e laser de baixa potência.

Nesse sentido, é necessário ressaltar a importância de uma boa avaliação, pois a celulite inflamatória de forma alguma deve ser tratada com radiofrequência que pode agravar o quadro de inflamação. Inclusive, o professor Ildo Teixeira esclarece sobre isso nesse post sobre: mitos e verdades da celulite inflamatória.

Qual a frequência indicada para tratamentos com RF?

Frequência da radiofrequência

Outro detalhe importante é a frequência a ser utilizada e, para isto, é necessário estar claro o objetivo do seu tratamento. Nesse sentido, quanto mais alta a frequência menor profundidade, menor frequência maior profundidade será atingida. As ondas podem alcançar desde a epiderme até as células musculares.

*2.45 MHZ – atinge a epiderme e derme – camadas superficiais para esímulo de colágeno

#1.2 MHZ – camadas mais profundas – para tratar gordura.

 * 0.6 MHZ – camada mais profunda ainda.

Tipos de ponteiras:

* Monopolar – profundidade maior
* Multipolar e bipolar – áreas superficiais.

Tempo de aplicação da radiofrequência

O tempo pode variar de acordo com cada tratamento e existem inúmeras literaturas que divergem nas variações de tempo. No entanto, há duas possibilidades que podem lhe auxiliar nesta decisão.

# 1- Selecione uma área de 10×10 (100 cm²) e aplique 10 minutos dentro desta área depois de alcançada a temperatura desejada.

# 2- Tempo por número de manopla. Aplique de 2 a 4 minutos por manopla.

Dicas para tratamentos com radiofrequência

Hidratação

Lembra que essa tecnologia trabalha com o agito das moléculas? Então, a onda eletromagnética da RF interage com a molécula da água, por isso, é de suma importância que oriente sua cliente a consumir de 2 até 4 litros de água e manter a pele super hidratada.

Pois, se não houver água no tecido a temperatura não irá elevar e nem irá manter dificultando ainda mais o alcance da temperatura ideal para o tratamento.

Gostou desse post? Tem dúvidas sobre qual ponteira escolher? Clique aqui.

Está em dúvida de qual seria o melhor aparelho? Então, confira esse post com dicas.

Aqui também têm outros posts que possam te  interessar.

Ah, e é claro, segue a RentalMed nas redes sociais, porque é por lá que postamos todas as novidades e promoções que acontecem por aqui.

Até breve! 😘💙

Facebook Comments